quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Rocha



Sigo por aí tentando ser
aquilo que eu achei que fosse mas não sei se sou
Sigo por aí tentando ver
aquilo que eu achei que fosse claro mas não sei se vou
Seguir por aí tentando ver
se pode ser aquilo que eu não sei se é
Aquilo que não se alcança dizendo
Que há além das ondas e das águas na maré

Sinto que eu não 'sinto muito' mais
Por que está perto a hora do fim
Sinto que eu não perco nada ganhando menos
Por que o que eu realmente ganho fica em mim
Sei que todo dia é a mesma merda,
E que tudo acaba demorando em ser ruim
Então cadê, amor?
Cadê aquilo pelo que eu vim?

É de noite que a água bate,
e flui por onde for
Somos o mundo, a rocha e o mar
E vivo à espera de mudar